5 animações que te deixarão arrasado, devastado, depressivo...

Porque sim!
Olá pessoas, tudo bem?

Não tenho andado por aqui porque tem me faltado um pouco de motivação e também porque tenho tentado colocar algumas séries (olá, Desventuras em Série) e filmes em dia. Até agora consegui assistir La La Land que, diga-se de passagem é tudo o que estão falando e mais um pouco e A Chegada que é aquele filme que buga a sua cabeça completamente e que provavelmente vou precisar de um post todinho para explicar todas as teorias malucas que criei.

Como eu fiquei depois de assistir A Chegada
Faz tempo que quero postar isso, mas a preguiça me impedia, mas hoje com toda a coragem que reuni e, tenho que admitir também, que a falta do que fazer colaborou com esse post #porquesousincera!, reuni as animações mais tristes que já assisti para compartilhar com vocês <3.

5 Centimeters per Second


O longa foi produzido por Makoto Shinkai, um dos maiores quebradores de corações japonês que você respeita, também conhecido pela qualidade e arte belíssima de seus filmes. 

A animação foi dividida em três partes: Cherry Blossom, Cosmonaut e 5 Centimeters Per Second e começa em algum ponto dos anos 90 e se estende até os dias atuais, nela acompanhamos a história de Takaki Tono, primeiranista que faz amizade com a aluna recém transferida, Akari Shinohara. Por terem gostos similares acabam se tornando muito próximos, porém antes de chegarem aos últimos anos de estudo, Akari acaba se mudando devido o trabalho dos pais. Mesmo assim os dois continuam se comunicando por intermédio de cartas, mas a comunicação fica cada vez mais difícil devido a demora das cartas, ainda mais quando Takaki fica sabendo que iria se mudar para uma outra que iria mais do que dobrar a distância entre ele e Akari.

Como a maioria dos filmes de Makoto Shinkai, este também fala da distância entre duas pessoas e como o primeiro amor pode moldar toda a vida de uma pessoa e o grande trunfo dessa animação é justamente isso: falar sobre a beleza de coisas simples que moldam quem nós somos.

Kotonoha no Ni Wa

Resultado de imagem para kotonoha no niwa

Dirigido por Makoto Shinkai (olha ele de novo) e produzido pela Comic Wave Films, Kotonoha no Ni Wa (O Jardim das Palavras) é um longa de 45 minutos que foi lançado em 2013.

A animação segue a história do estudante de 15 anos, Takao Akizuki, que está no início de uma crise existencial onde se sente desmotivado de acompanhar as aulas devido a família problemática e a situação financeira não muito boa que retardada seu sonho de menino de se tornar um designer de sapatos reconhecido. Em dias chuvosos, Takao aproveita o desânimo para matar aula e ficar desenhando sapatos em um belo parque das proximidades. Certo dia, nesse parque, ele encontra uma mulher mais velha que, coincidentemente. também aproveitava o desânimo para matar os dias de trabalho. O garoto fica intrigado com essa cena e um vínculo entre os dois é criado quando ela cita um tanka (poema japonês curto).

Como toda obra de Shinkai, os cenários estão impecáveis e belíssimos. Nesse filme a chuva, mais do que uma desculpa para os dois protagonistas se encontrarem também representa um momento de choro e desabafo e que quando ela passa o sol aparece de novo para que eles possam seguir com suas vidas. O Jardim das Palavras é um filme admirável com uma trama não convencional e que, com certeza, poderia ser mais longo mas mesmo assim consegue mostrar um enredo bonito, inteligente, que nos dá uma sensação de calma e recomeço.

Hal

Resultado de imagem para hal anime

A animação foi dirigido Ryoutarou Makihara e foi produzido através de uma parceria entre o Wit Studio e Production I.G. (a mesma de Shingeki no Kyojin).

Hal é um drama romântico que irá acontece em um futuro não muito distante de nós e segue a história de um robôzinho, o Q01 que recebeu a missão de trazer de volta a vida Kurumi que perdeu o namorado durante um acidente de avião que Q01 presenciou no céu. Com isso, os designers de Q01 fazem com que ele adquira a aparência exata do falecido. 

A verdade é que Hal não vai fazer você chorar litros, não se você for um pouco mais durão, mas com certeza vai se encantar com o esforço de Q01 para conseguir salvar Kurumi e, com certeza se apaixonar pelos cenários coloridos e trilha sonora muito agradável do longa.

Hotarubi no Mori

Resultado de imagem para hotarubi no mori

Considerada uma das mais belas animações de 2011, Hotarubi no Mori (Into the forest of fireflies light) é uma animação de 45 minutos produzida pelo estúdio Brain's Base, com roteiro de Yukihiro Shibuya e direção de Takahiro Omori. A animação foi baseada em uma one-shot de Yuki Midorikawa (mesma autora de Natsume Yuujinchou). Super elogiado pela crítica a animação foi comparada a obras de Hayao Miyazaki (A Viagem de Chihiro) e Makoto Shinkai (5 Centimeters per Second) por sua ternura e simplicidade.

O enredo de Hotarubi se inicia com a pequena Hotaru que um dia, ao visitar a casa dos avós, se perde na floresta próxima de sua casa que segundo as lendas é povoada por espíritos. Sozinha e desesperada, Hotaru começa a chorar achando que nunca seria encontrada, porém das árvores surge um jovem com uma máscara de raposa, chamado Gin, que promete ajudá-la, desde que a menina não o toque, pois devido a uma maldição ele pode desaparecer se for tocado por um humano.

Mais do que uma história de amor impossível, Hotarubi no Mori nos passa uma lição de vida, quando precisamos abrir mão de alguns caprichos para cultivar aquilo que mais importa para nós: alguém que amamos. Acredito que só assistindo para entender o porque desse longa ter sido considerado um dos mais belos de 2011.

Kimi No Na Wa

Resultado de imagem para Kimi no na wa

Mais uma animação produzida pelo lendário Makoto Shinkai, lançada em 2016 e que fez um absurdo sucesso, chegando a ser considerada como um dos 10 melhores filmes de 2016. E mais uma vez a delicadeza retorna ao seu mais recente filme.

O longa gira em torno de Taki Tachibana, um garoto de Tokyo que mesmo sendo uma boa pessoa tem um temperamento muito forte, Mitsuha Miyamizu, uma jovem residente de uma pequena vila do interior que sonha em algum dia viver em uma cidade grande. Suas vidas correm normalmente até que um dia os dois começam a perceber que trocam de corpo em alguns dias da semana, enquanto os dois tentam entender o que está acontecendo, começam a mudar a vida um do outro para melhor, até que um dia Taki descobre algo inesperado.

Resultado de imagem para kimi no na wa gifResultado de imagem para kimi no na wa gif

Mais uma vez Shinkai aborda a questão da distância, porém aqui ela é retratada como algo avassalador pelos dois viverem em locais opostos e por nunca poderem se tocar. Mesmo vivendo no corpo um do outro não poderiam estar mais distantes. Em Kimi no Na Wa também nos é apresentado o termo Musubi que além de ser utilizada para designar a arte de tricô, também resume o conceito de que tempo e espaço são elementos maleáveis. Em um todo, está uma história repleta de encontros e desencontros e, certamente, é uma narrativa para os românticos incuráveis.


Sei que todos tratam-se de animações japonesas, mas não assistam com um olhar de preconceito, por mais que alguns deles possam parecer estranhos a primeira vista. Só digo uma coisa: assistam!


11 comentários:

  1. Das animações, a que mais chamou a minha atenção foi Hotarubi no Mori. Não conhecia, mas parece ser bem interessante. Daria uma chance.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores, dividindo 4 livros.

    ResponderExcluir
  2. Não conheço A chegada, fiquei curiosa sobre suas teorias!
    La la land estão falando muuuito mesmo, mas ainda não vi.
    Das animações que você citou me interessei por Hal

    PS: seu layout é simplesmente incrível!

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não vi "5 Centimetros por segundo", mas li os mangás, acei bem triste, mas não cheguei a chorar... o fim me deixou bem frustrada! Agora Kotonoha No Ni Wa me destruiuuuuuuuuuuuuuuuu tanto o mangá quando a animação! Que trabalho lindo, que coisa delicada a abordagem da relação entre esses dois foi tão perfeito e delicado que se tornou uma história que carrego na alma! Eu considero Hotarubi no Mori uma das animação mais belas da minha vida, realmente só assistindo para ter a dimensão exata da beleza dessa história. Eu ainda não vi Kimi No Na Wa e Hal, mas foram para a lista! Achei seu post perfeito, adoro animação japonesa e a forma como eles tratam as relações humanas assim como a beleza das produções. Não poderia ser melhor!

    #DoQueEuLeio

    ResponderExcluir
  4. Olá Dani!

    Que maravilha de post!
    Quero tanto assistir La la land,ouço só maravilhas desse filme. E essas animações!
    Ainda não assisti nenhum, acredita? Más fiquei encantada com as premissas e já está na lista.
    E moça...larga de preguiça so...haha. Quero vim ver mais postagens hein,mande essa preguiça para bem longe!

    Beijinhos, Ana 😘

    💞Mundo dos Sonhos

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Vim te agradecer pela vista lá no blog, e dizer que você é muito bem vinda!
    Eu costumava ter um pouco de preconceito a alguns atrás, com essas animações japonesa - eu sei, idiota eu né (rsrs). Mas tudo mudou quando eu sentei a bunda no sofá e comecei a assistir. Cara, eu só conseguia pensar no tempo que eu havia perdido sem aproveitar todas aquelas histórias. Hoje sou fanática, diga-se de passagem.
    Adorei o post!
    Beijokas
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro - Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  6. Oiie

    Kotonoha no Ni Wa é lindo, mas Hotarubi no Mori é um dos meus favoritos, é lindo demais e o final chorei horrores! Os outros ainda não assisti, mas já coloquei na lista!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Oie Dani =)

    Jardins das Palavras é muito triste ='(
    Ainda não li o mangá, mas a animação me deixou arrasada. 5 Centímetros por Segundo, quero ler os mangás primeiro para depois assistir a animação.

    Mas anotei as outras que não conhecia. Afinal eu adoro ver coisas para chorar rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  8. Nossa, você e essas indicações maravilhosas. O mais bacana é que a maioria das coisas que você indica, eu nunca tinha visto ou ouvido falar antes, então é tudo novo, e eu adoro :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  9. Ain, quero muuuito assistir La La Land e os outros filmes que estão por aí ahahaha :P
    é que meu lance com os filmes é um pouco complicado. fico meio inquieta. só consigo ficar tranquila com livros mesmo!

    :)

    beeijão
    http://www.carolhermanas.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Tem algumas animações japonesas que são de cortar o coração de tão emocionante.
    Já conhecia duas dessas 5.
    Vou procurar as outras 3 ♥
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Instagram

    ResponderExcluir
  11. Oi Dani,
    Amei as dicas das animações, vou mandar o link para minha prima, ela super curte. A Hal, achei super fofa e super amo cenários coloridos.
    Já assisti La La Land - cenário bem colorido hahaha - super amei e gostei de A Chegada também, gosto do trabalho do diretor ♥

    tenha uma ótima quarta :D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo