Resenha: Magnus Chase e a Espada de Verão - Rick Riordan

Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Páginas: 448
Classificação: ★ ★ ★ ★ ★ ♥

Sinopse
Às vezes é necessário morrer para começar uma norva vida... A vida de Magnus Chase nunca foi fácil. Desde a morte da mãe em um acidente misterioso, ele tem vivido nas ruas de Boston, lutando para sobreviver e ficar fora das vistas de policiais e assistentes sociais. Até que um dia ele reencontra tio Randolph - um homem que ele mal conhece e de quem a mãe o mandara manter distância. Randolph é perigoso, mas revela um segredo improvável: Magnus é filho de um deus nórdico. As lendas vikings são reais. Os deuses de Asgard estão se preparando para a guerra. Trolls, gigantes e outros monstros horripilantes estão se unindo para o Ragnarök, o Juízo Final. Para impedir o fim do mundo Magnus deve ir em uma importante jornada até encontrar uma poderosa arma perdida há mais de mil anos. A espada do verão é o primeiro livro de Magnus Chase e os deuses de Asgard, a nova trilogia de Rick Riordan, agora sobre mitologia nórdica.

Acho que nunca cheguei a falar aqui o quanto amo Percy Jackson e o quanto foi decepcionante ver os filmes que fizeram, mas enfim, quando soube que o tio Rick ia fazer uma espécie de "continuação" da saga do Percy corri para ler só para me decepcionar mais uma vez com o quão ruim foi o primeiro livro dos Heróis do Olimpo, mesmo assim li todo, mas percebi que não tinha a mesma magia da saga do Percy Jackson... Assim mesmo não quis desistir e continuei procurando outros livros do autor para ler que adora abordar vários tipos de mitologia em suas obras, mas a verdade é que nenhuma me conquistou tanto quanto Percy Jackson. Infelizmente.

Anyway, faz um tempinho, mas eu li uma resenha muito boa no Caverna Literária que falava da Espada de Verão e que me fez criar coragem para tentar mais um dos livros do Rick Riordan e deixa eu dizer, minha gente, que ele se garantiu em Magnus Chase, conseguiu até destronar o Percy Jackson - que até então era minha saga preferida de mitologia.
“Meu nome é Magnus Chase. Tenho dezesseis anos. Esta é a história de como minha vida seguiu ladeira abaixo depois que eu morri.”
Magnus Chase é um órfão que passou a morar nas ruas após a morte súbita de sua mãe em uma explosão misteriosa no seu apartamento, dois anos antes. Desde então, ele sobrevive como pode nas ruas e com a ajuda de outros dois moradores de rua, Hearth e Blitz. Tudo estava indo relativamente bem até o momento que ele descobre que está sendo procurado por seu tio e sua prima Annabeth Chase (sim, essa mesmo que você está pensando!). Além de outro tio, Randolph, que sua mãe o alertou veemente para que mantivesse distância. 

Desconfiado com tantas pessoas a procurá-lo dois anos depois de ter virado morador de rua, Magnus se infiltra na mansão de Randolph em busca de respostas e acaba descobrindo muito mais sobre si mesmo e seus antepassados do que gostaria. Como o fato de ser um semideus, que Asgard e os deuses nórdicos são reais e que eles estão se preparando para lutar no Ragnarök. Em uma tentativa de evitar o fim dos tempos, Magnus precisa encontrar um artefato mágico perdido há muito tempo: a Espada do Verão.

Entretanto a tentativa desajeitada de Magnus em recuperar a bendita espada acaba por, bem... matá-lo, mas por ter morrido em batalha ele é levado por uma valquíria, um tanto quanto mal humorada chamada Sam, para Valhala. E Valhala nada mais é que um hotel muito chique para os escolhidos que servirão no exército de Odin e lutarão ao lado dele no dia Juízo Final

E, como não bastasse já estar morto, Magnus parece incapaz de ficar em um lugar por muito tempo sem atrair confusão e em Valhala isso não é diferente. Começam a surgir dúvidas se a sua morte foi heroica o suficiente que põe em risco sua estadia nesse hotel glamoroso, e esse nem é o maior problema, pois no dia da sua morte ele havia conseguido resgatar a Espada de Verão, porém em meio a confusão que foi a sua morte ele a perdeu novamente e precisa encontrá-la mais uma vez antes que caia em mãos erradas.

"Escolhido por engano, não era a sua hora,
Um herói que, em Valhala, não pode permanecer agora.
Em nove dias o sol irá para o leste,
Antes que a Espada do Verão a fera liberte."
Tá, eu sei, esse tipo de enredo nos livros do Rick Riordan não tem nada de novo visto que ele adora contar histórias de semideuses que tem o objetivo de salvar o mundo através de missões, porém a questão inovadora é que, além de nos aprofundarmos mais na mitologia nórdica - da qual eu sabia muito pouco - foi o protagonista. Magnus que parece uma mistura louca de Percy Jackson e Jason (um herói por acidente, loiro, sarcástico e desmemoriado), porém no decorrer das páginas vamos descobrindo que ele é muito mais que isso, até porque Magnus é muito mais irônico e irreverente do que qualquer outro personagem de Riordan. Tirando o fato dele ser um semideus, Magnus é gente como a gente, quero dizer, ele não tenta ser corajoso como vários heróis que conhecemos na literatura em geral e também não é inteligente o suficiente para encobrir esse fator, Magnus nem mesmo é honesto como é ressaltado algumas vezes no decorrer da história, mas ele é leal e sincero e tudo isso foi o suficiente para ganhar um cantinho no meu coração.
"Só para deixar claro, Magnus quer dizer grandioso. Minha mãe me deu esse nome porque nossa família descendia de reis suecos ou algo do tipo, um bilhão de anos antes. Além disso, ela falou que eu era a coisa mais incrível que já lhe aconteceu. Eu sei. Um, dois, três: Ownnnnn."
E você está achando que para por aí? Não mesmo! Só o Magnus seria o suficiente para me fazer continuar a leitura, porém o autor mais uma vez me surpreendeu ao dar representatividade a pessoas que raramente são explorados em infanto-juvenis. Como Hearth, um elfo surdo que tem o sonho de virar um grande mago; Blitz, um anão apaixonado por moda; Sam, uma garota árabe-americana que tem o sonho de ser piloto, e o mais incrível é ver o crescimento desses personagens na obra, especialmente de Hearth.
"- Aos seis anos, comecei a desenhar aviões. Eu queria ser piloto. Quantas pilotos mulheres árabe-americanas você conhece?
- Você seria a primeira.
- Gosto dessa ideia."
Sem falar nas referências. Sério, fiquei tão animada com elas que já estava quase esperando um certo semideus bastante conhecido saltar nas páginas para acabar de vez com o meu coração <3.
"- Sei lá. Alguma coisa que caiba no bolso e seja inofensiva. Uma caneta, talvez? - A espada pulsou, quase como se estivesse rindo. Imaginei-a dizendo: Uma caneta que vira uma espada. É a coisa mais idiota que já ouvi."

E eu sei que muita gente teve uma relação ambivalente com Magnus Chase e os Deuses de Asgard pela semelhança muito grande com Percy Jackson e os Deuses do Olimpo (até os nomes são parecidos!), mas acho que esse detalhe só me fez amar mais o livro, pois eu sentia muita falta de Percy Jackson, mas a sensação que se tem ao ler Magnus Chase é renovadora, pois ao mesmo tempo que é bastante parecido eu não senti como se fosse algo repetitivo! 

Por fim, vale ressaltar que por mais páginas que tenha, e a grossura do livro é realmente um pouco assustadora, em nenhum momento a leitura se torna massante ou cansativa, muito pelo contrário, você termina com aquela sensação de quero mais, é claro, eu particularmente ri bastante, na verdade, eu passei o livro todinho rindo, por isso, fazia o possível para não lê-lo em lugares públicos, apesar disso ser quase impossível. E a única ressalva que fica é: porque você ainda não leu e o que está esperando para começar ;)
"Uma vez me disseram que a bravura de um herói não é algo planejado, mas sim uma verdadeira reação heroica a uma crise. Tem que vir do coração, sem qualquer pensamento na recompensa. "

26 comentários:

  1. Oii Dani

    Amo Percy Jackson, os livros e o filme. Sei que o filme não foi exatamente perfeito, mas achei até que divertido.
    Magnus Chase está na minha lista faz tempo e assim como vc não penso que as semelhanças são um ponto negativo, não nesse caso. O Rick Riordan é super criativo e bom no que escreve, é impressionante como ele prende a atenção da gente mesmo que hajam semelhanças. Fiquei sabendo que em breve vão lançar outra série dele também, alguma coisa sobre Apolo... mais uma pra gente ler, suspirar e resenhar...rsrs
    Magnus será minha próxima leitura, e espero gostar muito

    Beijokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Alice, tudo bom?
      Sou louca pelos livros do Percy e quando Magnus Chase corri para ler e me apaixonei, sério, não tinha como não se apaixonar <3 Tambgém estou louca para ler o livro do Apolo

      Excluir
  2. Oi Dani! Embora eu tenha alguns livros do autor, ainda não consegui ler nenhum deles, mas ainda assim acredito que este universo que ele cria seja fascinante. Que bom que este livro trouxe certo conforto pata seu coração de fã, vi que foi uma leitura com um misto de nostalgia com inovação. Senti isso ao ler um livro estes dias, vi semelhanças com outra série da autora, mas também encontrei algo novo e muito bom.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tão bom ler livros assim né Cida <3 Faz o meu dia! *-*

      Excluir
  3. Pois é, uma das coisas que não me faz ficar muito a fim de ler esse livro é que a sinopse é muito parecida com Percy Jackson. Mas gostei muito de saber que existe representatividade no livro, o que para mim é essencial.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou meio suspeita por falar, você pode ver isso mesmo na resenha (haha), mas eu amei o livro e recomendo muitíssimo <3

      Excluir
  4. Oi Daniele,
    Terminei de ler a Saga Percy Jackson a pouquíssimo tempo e acho que não estou preparada para pegar outra série 'parecida', apesar de já ter lido vários elogios a Magnus Chase.
    Beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Daniele! Tudo bem? Adorei a resenha, mas infelizmente não tenho vontade de ler esse livro. Na verdade eu não tenho interesse em ler nenhum livro do Rick... :/

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá :)
    Quero esse livro desde que a editora anunciou que ia publicá-lo, amo mitologia nórdica e espero me apaixonar por essa nova série <3

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *Vamos dar as mãos* passei a amar mitologia nórdica depois que li esse livro

      Excluir
  7. Oi, Dani!
    Amei sua resenha! Falou tudo o que acho dessa nova saga do tio Troll Riordan.
    Quanto a Herois do Olimpo, realmente o primeiro livro não é muito bom e nem o segundo, mas a partir do terceiro, o babado fica forte.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio Mês das Mulheres em Dobro
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gente, não sei se tenho coragem de ler três livros para que fique bom nele D:

      Excluir
  8. Oii, Dani. Tudo bom?
    Adorei a resenha, o modo fofo que escreve. Fiquei mega curiosa, endereçada e irei ler a saga toda! Blog incrível demais. Beeeijos.

    http://traficodeconselhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, Dani! Tudo bem?
    Ainda não li Magnus Chase, mas tenho bastante curiosidade. Li Percy 1 e 2, na época em pdf e gostei bastante. Gostei demais do seu ponto de vista. Acho que o Rick tem uma forma única de escrever aventuras e principalmente de saber a forma certa de envolver o leitor.

    Sua resenha só me deixou mais curioso em relação ao livro, mas confesso que antes de ler, quero finalizar a saga do Percy.

    Um ótimo fim de semana. Até mais!
    Link do blog: http://realidadecaotica.blogspot.com.br/
    Não deixe de dá uma olhada em meu Instagram, Twitter & Snapchat: @mais1almeida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois finalize Renato! Tenho certeza que se gostou do primeiro e segundo livros vai amar os outros <3

      Excluir
  10. Não li PJO ainda, mas morro de vontade. Fiquei curiosa pra ler EDV
    Post it & Livros

    ResponderExcluir
  11. Adoro a escrita do Rick, esse livro já esta na minha lista.


    Seguindo. Fiz o primeiro post no blog, se puder dar uma olhada...
    Abraços.
    http://vicsuaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Dani,
    Eu ainda não li nada do tio Rick, até tenho o primeiro Percy, mas não arrumei tempo pra conhecer.
    Agora esse de Asgard já fiquei bem curiosa pelos deuses e vikings, tal *.*

    Acho que deveriam esquecer os filmes e tentar série pelo Netflix hahaha acho que ficaria bacana...ou até filmes por lá.

    tenha uma ótima semana. =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHA realmente perdemos o meme do Dicaprio mas ganhamos o da Gloria Pires. Me divirto.

      Excluir
    2. Concordo, por mais séries pelo Netfliz porfavore!

      Excluir
  13. Oi Dani!
    Amo Percy, amo tio Rick <3 mas ainda não li todos os livros, apesar de ter a maioria. Sinto falta da narrativa dele e das histórias. Quero voltar a ler em breve!
    Fiquei bem feliz quando soube do lançamento desse livro porque conheço pouco da mitologia nórdica e tenho bastante curiosidade. E ninguém melhor do que Rick Riordan para contar um pouco mais dessa mitologia pra gente, né?

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo