Resenha: Corra, Abby, Corra - Jane Costello

Autor: Jane Costello
Editora: Record
Ano: 2015
Páginas: 420
Classificação: ★ ★ ★ ★

Sinopse:
Na corrida pelo amor, Abby tem que ir com tudo
Abby nunca foi de se preocupar com hábitos saudáveis. Aos 28 anos, ela acaba de fundar a própria empresa de web design, e sua rotina parece consumir todo o seu tempo. Ela não tem a menor ideia de quando foi a última vez que deu um beijo apaixonado. E o pior: mal tem tempo para comer, malhar então... nem pensar.
Mas quando sua melhor amiga a convida para participar de um clube de corrida, a jovem empresária encontra uma motivação: Oliver, charmoso e bem-sucedido médico que parece estar interessado em suas investidas. Seu primeiro dia de corrida, entretanto, não acaba como imaginou e ela jura que nunca mais vai correr. Até o dia em que sua assistente Heidi revela ser portadora de esclerose múltipla. A partir daí, Abby vê nas corridas uma forma de arrecadar fundos para a pesquisa da cura para a esclerose.
Só que ela precisa de muito fôlego para gerenciar a empresa, lidar com sua operadora de seguro para arcar com o prejuízo de um motoqueiro que ela atropelou por acidente, e ainda conquistar o Dr. Sexy. Mas o que Abby não imagina é que pode estar correndo atrás do homem errado...


Estava eu procurando alguma comédia romântica para ler, mais especificamente chik-lits (que adoro) quando me deparo com Corra, Abby, Corra de Jane Costello, também autora de Quase Casados, um dos livros mais engraçados que li ano passado e, é claro, fui correndo ler. 
"Vivo com medo de uma palavra de seis letras. Uma que sibila em meu cérebro quase constantemente, implicando comigo e me atormentando com o fato de que, mais cedo ou mais tarde, vai me dar uma rasteira. A palavra? Atraso."
O livro começa com Abby atrasada para o trabalho o que, no seu dia a dia, é muito comum. É nessa correria que, enquanto tentava dar o retorno com o carro, acaba atropelando um motoqueiro que por ali passava. Por um instante Abby acha que o matou, mas na verdade não, o motoqueiro que conheceremos como Tom gatíssimo está muito vivo e muito irritado, pois apesar de estar vivo e incólume não se pode dizer o mesmo de sua moto. Com algumas trocas de farpas e uma dívida de mil euros Abby se propõe a pagar o prejuízo com a esperança de nunca mais tornar a ver Tom outra vez.

Abby é convidada então a fazer parte do Clube de Corrida e, em uma tentativa de impressionar o Dr. Sexy que sai muito errado, Abby acaba tendo que vomitar todo o jantar do dia e adivinha quem vem ao seu socorro? Sim, Tom. Que parece não conseguir se conter quando o assunto é atazanar Abby.

Depois dessa humilhação Abby jura nunca mais colocar um dedo no Clube de Corrida, porém fica sabendo da doença gravíssima de sua assistente de trabalho Heidi que foi diagnosticada com esclerose múltipla e em um intento de ajudar propõe uma arrecadação de fundos para ajudar nas pesquisas dessa doença. 
"Na verdade, nunca tive menos vontade de correr na minha vida. E não só porque minha calcinha de renda preta já me dá a impressão de que estou usando um cortador de queijo. (...) Mas minhas pernas ardem, meu peito arde, meus pés ardem. Nada disso, porém é tão ruim quanto minha calcinha. Isso não é só ardência, é algo termonuclear." 
Abby então encontra forças para continuar a frequentar o Clube de Corrida e, (apesar de muitas dificuldades no caminho), sua segunda maior motivação além, é claro, da arrecadação de fundos, é a sedução do Dr. Sexy. Mas ela vai ver que talvez o Dr. Sexy não é tão bom quanto aparenta ser e a felicidade pode estar vindo em uma forma muito mais encrenqueira do que ela gostaria.
"Algum dia você teve certeza de que alguém seria o Cara Perfeito se ao menos tivesse uma chance?"
Apesar de aparentar que o livro vai ter grande foco na doença de Heidi não é exatamente isso que acontece. Há alguns comentários sobre esclerose múltipla no inicio do livro, porém não acontece um aprofundamento sobre o que Heidi está, de fato, sentindo. A história irá focar na questão dos relacionamentos e o que os fazem dar certo ou não, é realmente interessante, mas me senti um pouco ludibriada por conta disso, esperava ver um esclarecimento maior sobre a doença e entender o que uma pessoa com esta enfermidade está passando.

Enfim, Corra, Abby, Corra é um livro agradável e divertido, mas não conseguiu me prender tanto, pois ele não chegou a inovar e, no fim seguiu os mesmos clichês de vários chik-lits e foi tudo bem previsível, porém ainda é um livro muito engraçado. Recomendo pra quem gosta de uma comédia romântica leve e descontraída.



16 comentários:

  1. Adorei a resenha, n]ão conhecia o livro mas fiquei curiosa

    http://meubaudeestrelas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, que bom! Se você gosta do gênero desse livro, provavelmente vai adorar a história :)

      Excluir
  2. Oiii :)
    Primeiramente vim aqui dizer que te indiquei em uma tag, então eu vi que tem post novo e dei uma lida ♥
    Esse livro me lembrou das comédias românticas que eu lia bastante no inicio da minha adolescência, eu ri com esse "Dr. Sexy" kkkk , e se bem que desde o Diário de uma Paixão eu não escrevo mais sobre nenhum livro. A capa do livro também adorei, e me lembrei de fato que eu tenho que correr hoje já que não fui para a academia hoje.

    Kisses~~ ~(^з^)-☆
    Blog:ShyandBrave

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii, tudo bom?
      É bem uma comédia romântica mesmo do tipo que adoro e é ótimo para passar o tempo :)
      Muito feliz por ser indicada! ♥

      Excluir
  3. Oi Daniele! Não conhecia o livro, mas gostei logo de cara dessa capa. Sou apaixonada por chick-lits, então após ler sua resenha fiquei bem ansiosa e instigada para ler. Parece ser uma leitura bem leve. E gostei do fato da protagonista tentar ajudar sua assistente. Entendo que o foco do livro não é a esclerose, mas acho que esse é um ponto importante já que raramente vemos o assunto em livros. Beijos, Light As The Breeze

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Natália!
      Também adoro chick-lits, mas são poucos que são realmente bons. E, sim, essa leitura é bem leve e divertido só me decepcionei com o foco do livro que, infelizmente, não foi o esperado, mas, em suma, é muito bom :)

      Excluir
  4. Primeiramente queria dizer que gostei muito desse layout, ele ficou tão encantador ♥
    Agora sobre o livro, achei bem legal, mas o fato de não falar tanto sobre a doença me desmotivou um pouco. Chik-lists são uma ótima maneira de divertir mesmo, hahaha.
    Ah, esse livro me lembrou um pouco o filme Mentira Perfeita.

    Caosologia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, obrigada *-*
      Sim, infelizmente o livro não focou muito na doença que era o que eu estava esperando, mas fora isso vale a pena dar uma conferida. Não se sinta desmotivada! Vai que você tem uma percepção diferente da minha, né? ;)

      Excluir
  5. Só conhecia o livro de nome. Curti saber um pouquinho mais e gostei muito do propósito das corridas de Abby. Quero lê-lo quando puder!

    Beijos!
    http://postandotrechos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é muito bom e tenha uma ótima leitura :)

      Excluir
  6. As vezes eu gosto de ler livros assim mais descontraídos e leves, pra relaxar mesmo depois de uma leitura mais densa. E como assim você tem SEIS gatos?

    http://criativosounao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu tenho seis gatos. Não por vontade própria, veja bem, foi tipo assim: eles chegaram e ficaram, kkkk

      Excluir
  7. Olá, Daniele!
    Não lembro ter lido nenhum livro que aborde a esclerose múltipla.
    Mesmo não sendo o foco do livro parece ser interessante.
    Ótima resenha!
    Beijos!
    SUA ESTANTE
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  8. Não conheço muitos chik-lits, sou meio chata para leituras hahahaha. Não me motiva historinhas apaixonadas. Mas amei a capa!
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá Daniele, tudo bem?
    Primeira vez que fico sabendo sobre este livro, ainda não o conhecia, mas fiquei super curiosa em ler o livro após ter lido sua resenha. Tenho fascínio por capas coloridas e adorei a capa!

    Beijos,
    Paula Santos-http://leitoraneurotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo