Indico: Sangue Quente - Isaac Marion

R é um jovem vivendo uma crise existencial - ele é um zumbi. Perambula por uma América destruída pela guerra, colapso social e a fome voraz de seus companheiros mortos-vivos, mas ele busca mais do que sangue e cérebros. Ele consegue pronunciar apenas algumas sílabas, mas ele é profundo, cheio de pensamentos e saudade. Não tem recordações, nem identidade, nem pulso, mas ele tem sonhos. 

Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a "vida" de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos-vivos, e talvez o mundo inteiro.
"O que você é, eu já fui um dia. O que eu sou, você se tornará."

O livro é narrado em primeira pessoa por R, um zumbi com uma crise existencial. Isso foi a primeira coisa que me chamou a atenção, pois na minha cabeça o que um zumbi poderia pensar além de ~ céééérebros ~? R é diferente. Lógico que ele também ainda pensa em cérebros, mas ele também pensa em quem ele foi, mora em um avião, tenta se lembrar de seu nome (ele acha que começa com "R") e tenta bater seu recorde de cinco palavras já ditas (além de, claro, cérebro). Ser um zumbi é bem entendiante pra dizer no mínimo, principalmente se você não tem nenhuma perspectiva de vida pós-morte. 
"Quando você chega no fim do mundo não interessa muito que caminho você pegou para chegar lá."
Então um dia durante uma caçada, R e seu amigo M encontram um grupo de adolescentes. Dentre esses adolescentes está Perry a quem R acaba devorando. Toda vez que R come o cérebro de alguém ele revive as memórias que esta pessoa fez durante a vida. Com Perry não foi diferentes, pelo menos é isso que R pensa. Durante o tempo em que estava comendo o cérebro de Perry, R acaba conhecendo Julie, sua namorada, a quem sente um desejo irresistível e protegê-la. R, então finge que transformou Julie em zumbi e a leva para sua casa. É a partir daí que a vida de R começa a mudar.
"E mesmo tendo perdido ou descartado como lixo milhões e momentos da minha vida, tenho certeza absoluta de que vou me lembrar desse pelo resto da minha vida."
A história pode parecer esquisita, a principio e nojenta em muitas partes (e não sou porque falamos de zumbi!), mas é realmente muito interessante como o autor conseguiu transformar um tema tão clichê em algo completamente novo!

Temos personagens como R, que você já conheceram. M, melhor amigo de R, que em um primeiro tenta comer Julie, mas acaba aderindo a causa deles; também sabe falar algumas palavras e as vezes serve de conselheiro para R. Temos Perry, que mesmo tendo sido morto por R, ainda faz muitas aparições importantes. E Julie que empurra R em direção a uma mudança muito necessária.

O livro aborda temas existenciais de uma forma metafórica. Os Vivos se refugiaram em estádios de futebol e construíram muitas favelas para poder sobreviver, porém desde o apocalipse, é apenas isso que eles fazem: sobreviver. Esqueçam crianças estudando, elas agora treinam desde pequenas para matar zumbis; não existe mais nenhum tipo de arte, entretenimento ou religião (aliás, as pessoas não se importam mais com isso).
"Mas e o agora? Tem alguma coisa que você ama neste momento que faz valer estar vivo?"
E então temos Julie que percebe o quanto tudo isso está errado. Porém não consegue fazer com que ninguém veja o mundo em que vivem do mesmo modo, até encontrar R, um zumbi que parece estar mais vivo do que muitas pessoas que ela conhece e ela percebe que R está mudando e suas mudanças estão fazendo outros zumbis mudarem também! Mas ela vai encontrar muitos obstáculos no caminho para tentar mudar o mundo. Começando pelos Ossudos, são os "anciões" zumbis, eles são apenas pele ressecada e ossos e eles gostam bastante da forma como o mundo está, muito obrigada! Temos também o pai de Julie, o comandante do estádio, ele também tem o mesmo pensamento que os Ossudos e vai fazer de tudo para que esta mudança não aconteça.
"Isso é algo muito mais profundo e sombrio. Isso vem do espaço, das estrelas ou da desconhecida escuridão que existe por trás de tudo isso. São as sombras do porão trancado e Deus."
Sangue Quente também foi adaptado para o cinema em 2013 com o título aqui no Brasil de Meu Namorado é um Zumbi (blergh!). Se você espera assistir o filme e ver toas as coisas que falei no post, vai continuar esperando. O filme ficou mais para comédia romântica do que para um livro com temas bem mais profundos, não que seja ruim, dá até pra dar alguma risadas, mas aqui uma dica: Não assista o filme antes de ler o livro!

Essa frase na capa é muito tosca 

Mas aqui vai o Trailer para você que está atrás de uma comédia romântica esquisita. Só clicar no link!

Enfim... assustador, engraçado, comovente e um pouco nojento, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa.






9 comentários:

  1. Oiii ^__^ Tudo bem parceira?
    Eu nunca li esse livro, mas pelo que você postou parece suuper interessante, lendo superficialmente a história fora do livro talvez possa parecer algo estranho, mas acredito que o drama e o suspense em saber se ele vai ou não comer o cérebro da pessoa e sim, qual lembrança ele irá lembrar né? E ainda mais se ele tiver se arrependido.
    Eu não sou de julgar um livro pela capa, mas eu adorei a ambiguidade dessa capa em que o "sangue" parece um tecido ao mesmo tempo (eu adooro esses efeitos visuais).
    Eu tbm nunca assisti o filme :/ mas eu morria de amores com esse ator por causa de Skins aushaus

    Até logoo (*^▽^)/
    ♥ Post novo ♥
    Blog:ShyandBrave

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii parceira! o/
      Eu sou de julgar um livro pela capa *se sentindo envergonhada* porque gosto de livros com capas bonitas por isso eu comprei o Sangue Quente xD parecia tãão legal o sangue saindo da cabeça dele *-*
      Nunca assisti Skins, mas conheci ele primeiro porque ele faz a jovem Fera em X-Men, ele é tão fofo *¬*

      Atééé :)

      Excluir
  2. eu vi o filme e não sabia que tinha um filme! fiquei muito animada pra ler! e amei a sua resenha!!! xoxo http://olivroemquehabito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem sim! Mas como disse no post é totalmente diferente do livro, fiquei muuuito decepcionada quando como ia ser, mas é um bom filme! Obrigada ;)

      Excluir
  3. Olá,tudo bom?Eu espero que sim.
    Então,eu fiquei muuito interessada em ler o livro.Infelizmente,o filme adaptado não é mesmo como o livro,ainda que seja engraçadinho e tal.
    Mas enfim,sua resenha ficou simplesmente muito boa.Aliás,eu adorei o blog e já estou a seguir❤
    Beijinhos,
    cottoncallie.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Mia! Que bom que você gostou, Infelizmente o filme nunca fica como o filme, né. Ou fica muito ruim ou (raramente) fica muito bom.

      Excluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Hey!
    Amei seu blog, estou apaixonada!
    Já ouvi comentários negativos sobre o livro e o filme não me agradou tanto assim. Mas depois de ler sua resenha estou muito curiosa em relação ao livro.
    Adorei a resenha!

    Beijos

    http://refugiandouniversos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é muito bom. Já li tanto que as páginas ficaram amareladas (mais do que já são). Eu ri muito com R e sua trupe de zumbis, é muito divertido. Eu espoero que você goste se chegar a ler, claro :)

      Excluir

© Nome do seu Blog - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo